quinta-feira, 2 de junho de 2011

Magnetismo



Enigma expresso no olhar,
Invade o peito a incerteza,
É tentadora a natureza
Que induz os sentidos a amar.

Os passos vacilam ao avançar,
Clama por mim uma doce tristeza,
Teus olhos são uma vela acesa
Sussurrando o meu nome sem cessar.

Indistinto da loucura, o que a ausência
Da tua companhia faz ao meu ser,
Confundindo o sentir e o querer.

O magnetismo ignora a advertência,
Do perigo que se esconde no prazer...
Não é a emoção, a razão de viver?

3 comentários:

Andreia disse...

As emoções movem-nos... sempre em direcções que nunca pensavamos ir.
Bela escolha de imagem.

***um sorriso, como o dia de hoje, soalheiro! ;)

Desnuda disse...

Querida,

Maravilhoso. Li e reli, encantada, refletindo os pontos básicos dos belos versos. Obrigada.


Beijos com carinho

Goticus Eternus disse...

Perfeita escrita, doce bjo gotico a ti milayd