quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A Escolhida




O cavaleiro galopa através da floresta. O luar e as estrelas iluminam o caminho, deixando ver imagens fugidias das criaturas fantásticas que se movimentam no seio da noite.

Tudo está expectante e aguarda a chegada do mensageiro da profecia. Para que a história volta a fazer sentido, e as lendas tenham o desfecho esperado..... Mas...... E se...... Talvez as Parcas tenham mudado de ideias.... E se a Escolhida não quiser abdicar da sua felicidade?

Não há decisão linear, e toda a acção tem várias consequências. Que mistério se encontra escondido no Sagrado Pergaminho lacrado?

O cavalo refolga devido à cavalgada desembestada. Os mochos e as corujas esvoaçam à sua volta, acompanhando a viagem excitados. O Povo Pequeno iniciou também a sua peregrinação em direcção ao Círculo de Pedras. As luzes das suas lanternas brilham na escuridão como fogo fátuo.

O futuro é uma interrogação incerta. A Escolhida não tem conhecimento dos planos dos Antigos, mas sabe que tem de encontrar a felicidade. O caminho é tortuoso, obscuro, e com muitos entraves, mas as dificuldades que se lhe deparam apenas lhe dão mais força para seguir em frente.

A lanterna que assinala a clareira reluz ao longe, a Escolhida aguarda a chegada do Mensageiro do pergaminho Sagrado. As escolhas indifusas enleam-se com o destino, mas a Deusa guia sempre os nossos passos....

3 comentários:

Magykeiser disse...

Obrigado pelo comentário =)
Vou-te adicionar nos links, tens poemas muito interessantes =)

;**

Lord of Erewhon disse...

É muito belo este pedaço de palavras.

Lord of Erewhon disse...

Sim, é na boa.

P. S. No meu blogue também te disse alguma coisa...