quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Yin e Yang




A maresia procura-me...
O ar salgado das minhas lágrimas
Envoltas pelas tuas ondas
percorrem o infinito,
Tentando em vão encontrar
Uma emoção que as deixe
Escorrer no seu rosto...
O gelo à minha volta adensa-se.
Não sinto nada.
Os olhos vidrados fixam o horizonte
Para o qual um dia
Olhei com esperança e excitação,
Para o Sol que me acariciava a pele
E cujo calor me preenchia,
Para as nuvens que a minha
Fantasia transformava em
Mil histórias fantásticas e
Poemas de um Amor correspondido.
Hoje olho para a Lua que
me ilumina as noites, e cuja
Magia sinto pulsar nas minhas veias.
Transformei-me...
Tenho saudades de mim...
Fecho os olhos e estendo-me na relva,
Procurando fundir-me com a natureza
para me sentir viva e tentar que
O vazio não me preencha completamente.
Fecho os olhos e desejo
Que o Sol e a Lua brilhem
novamente no meu mundo encantado,
E ofusquem a bruma que me envolve.
Yin e Yang.
Procuro o meu equilíbrio
Para conseguir voltar à vida.