sexta-feira, 24 de julho de 2009

Doce Despertar




Sombras de memória ardente vagueiam na bruma indifusa que a aurora procura esconder. O aroma a pétalas de rosa está impregnado nos meus cabelos e o meu corpo saboreia ainda o abraço lânguido da partilha extasiada…

Fecho os olhos e ainda sinto o teu sabor na minha boca, que perdura mesmo após a magia do luar se ter desvanecido, e se acentua nos detalhes dos sonhos que nos envolveram.

Desperto, mas as palavras que sussurraste, sinto-as invisíveis, tatuadas a ferro e fogo na minha pele. Na tua pele. Como o meu toque nas tuas carícias. Como as minhas lágrimas nos teus olhos e o teu brilho no meu sorriso.

Acordei, mas o sonho não se esfumou no despertar, e tu respiras através de mim, vibras com a música que me percorre os sentidos e eu sinto a nossa energia propagar-se no infinito…

No teu abraço sonho acordada, vejo a fantasia transformar-se na nossa realidade.

4 comentários:

Gothicum disse...

"Todos nós temos nossas máquinas de tempo. Algumas nos levam de volta, elas são chamadas recordações. Algumas nos levam adiante, elas são chamadas sonhos."
(Jeremy Irons)


...nem comento mais é desnecessário! Fazes falta cá no burgo! abraço

Conversa Inútil de Roderick disse...

Belo!

Lady Misha )O( disse...

Soa-me tão verdade hoje como quando o sinto eu própria na minha pele, nos meus olhos e no meu sorriso*

Captas toda a essência do meu pensamento... Por isso és minha Irmã de Alma e Coração*

Leto of the Crows disse...

É belo quando os sonhos se tornam realidade ^^

Abraços!