domingo, 24 de fevereiro de 2013

Guardo-te

A lua chama por mim,
O céu não adormece
E eu deambulo na noite
Ao teu encontro.

Guardo-te no peito,
Onde pernoitas
Completando-me
Nesta noite fria.

Fecho os olhos,
Ainda saboreio
As tuas mãos macias
Na minha pele...

Abraço-me e
Ainda sinto o teu calor,
A tua chama intensa
No olhar doce,

A beleza da entrega
Espelhada no êxtase,
Partilhada num amor
Singular, sem cadeias.




2 comentários:

Killer disse...

Irresistível,frio.
Um sonho.
Lindo ^^

Vane disse...

Lindas palavras.. há tempos eu não lia um poema tão bom!
Você escreve muito bem ^^

Obrigada por visitar meu blog!
Tenha uma linda noite.. um grande abraço.