terça-feira, 5 de março de 2013

Lírio



O lírio branco repousa no regaço ardente, alheio à intempérie que se adivinha ao longe. As mãos quentes acolhem-no numa adoração muda, enquanto olhos brilhantes o contemplam vibrantes de ternura e afeto.

Imagens surgem do nada, sucedem-se, reproduzindo histórias de um encontro pausado, lânguido, prenhe de sensações avassaladoras que ofuscam um presente já de si invulgar.

As mãos..... As mãos cujo toque é tão ténue e intenso que reverbera e se perpetua no âmago do coração enamorado...

O lírio, esse resplandece iluminando a noite do passado que ganha novos sonhos nas recordações do amanhã. Ele floresce a cada pensamento, exalando um aroma quente e subtil que se entranha na alma e alimenta a imaginação sem limites que o acolhe.

Lírio branco, pronto a receber as dádivas que sabe serem suas, numa entrega pura e sem reservas... A chuva alicia-o numa dança cativante,  fazendo ecoar pelos céus palavras doces, num sussurro perene.

O fogo consome, mas o gelo acicata o desejo. Assim eu te espero.

3 comentários:

Magia da Inês disse...

°º✿✿
°º✿ FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!
º° ✿✿ ♫° ·.

Renan Tempest disse...

Belas palavras!

CÉU ROSÁRIO disse...

Escrever e ler poemas e poesias já é uma arte em si, pois poemas não são apenas palavras bonitas ou literárias, com rimas e métricas e sim também pensamentos livres, pois "só nos sonhos os homens poderão ser realmente livres" e escrever e l......er é sonhar. Poesias já se consideram uma das sete artes, pois tudo pode se tornar uma poesia e nem sempre precisa ser verbal.

"A poesia é uma arte que vive entre milhares de pessoas estranhas, em cada poema uma arte que sempre lhe acompanha."

Aquele que escreve admira ou apenas lê um poema, uma frase ou uma poesia contribui para que a arte continue viva e transcenda entre os séculos.

Esta semana, no Toque de MIdas:

Magá Figueiredo