quinta-feira, 9 de outubro de 2008

O Meu Céu

Olhos perdidos no horizonte
Vagueiam por terras sem fim
Sede mergulhada na fonte
Salpicada de carmesim

Caminhada sinuosa
Através da luz apagada
Inspiro a noite em prosa
Soltando poesia iluminada

Pinto o meu céu
Da cor que envolve o ser
Dispo a tristeza no véu
Que instila a mente de prazer

12 comentários:

O Profeta disse...

Poesia dramaticamente explendorosa...


Doce beijo

bat_trash disse...

Às vezes acho que são os poetas que moram no silêncio. E saem de lá para respirar. Encontram palavras, escrevem, tomam novo fôlego e voltam ao silêncio.
Teu céu é o caminho para o teu próprio paraíso.

Bat Kiss.

Blood Tears disse...

Profeta, obrigada... :)Mas o esplendor mora por vezes nos olhos de quem lê também!

Bat, um pensamento deveras interessante... Muitas das vezes quando pego na caneta a mente está vazia, mas depois vem uma palavra, e outra e outra e, olha é o que sai... A minha alma em palavras... Não que me considere uma verdadeira poetisa, mas escrever faz-me bem... :)

Blood Kisses

Marcia Barbieri disse...

lindo,tristeza, céus e noites...

beijos ternos

DarkViolet disse...

O horizonte queima o vèu, despindo a vontade, pondo a nu a luz, abrindo fogo à escuridão. Que a fonte tenha néctar suficiente para saciar a sede

MagnetikMoon disse...

No silêncio a mágoa desenvolve um estertor de sóis escondidos e a lava da noite envolve os seres dentro do Ser.

Magnetikiss;)

Micas disse...

Gosto de te ler em silêncio.



Também festejo o Samhain, talvez de todos os ciclos o mais importante para mim, se te apetecer podes espreitar aqui:
http://acoisadamicas.blogspot.com/2007/10/em-noite-de-samhain.html
Beijo

Vertigo disse...

E que bom que é,muscular a melancolia*

Um beijo

Twlwyth disse...

Este teu céu é inspirador e acompanhado de uma imagem simplesmente bela. :)

Beijo

Blood Tears disse...

marcia, a noite é a minha musa...

darkviolet, mesmo que a sede não seja completamente saciada, é aliviada...

magnetikmoon, a lava está sempre em ebulição, mesmo que os seres não a queiram sentir...

micas, o Samhaim é para mim e muitos, o festival mais importante.... Passarei por lá... :)

vertigo, a melancolia lava a alma....

twlwyth, o céu dáme sempre uma vontade imensa de voar...

Blood Kisses

Bruno Moutinho disse...

Por vezes, habituamo-nos de tal forma à poética tristeza que dela sorvemos encantos.

Blood Tears disse...

bruno, a poesia flui através de nós como a água de um rio...

Blood Kisses