quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Samhaim


A mãe Terra acolhe e fortalece os seus filhos dando-lhes energia para viver, amar, sofrer, e continuar a ter esperança, a recomeçar de novo, uma e outra vez. Os espíritos dos Antigos acompanham-nos e deixam pequenos sinais, subtis pistas apenas visíveis para aqueles que realmente desejam VER.

De que adianta navegar oceanos ou cruzar céus em busca da felicidade, se não a reconhecemos quando ela está perante os nossos olhos, sentada ao nosso lado?

Sentada num banco de jardim, escrevo as palavras sussurradas pelo vento que agita os ramos das árvores e brinca com o meu cabelo, fazendo-o ondular rebelde e pleno de vida... As folhas caem tendo já vivido e desfrutado a sua estação. Rodopiam suavemente, flutuando até pousarem na terra fértil que se prepara para os rigores do Inverno.

O início do novo Ano aproxima-se, aquela altura mágica de fins e novas etapas. Não, não é uma brincadeira de crianças com abóboras iluminadas, nem um baile de máscaras assustadoras e personagens fantásticas; é a metáfora da nossa existência, a descida ao submundo no dia em que a linha que nos separa é mais ténue.

Tudo o que nos rodeia entoa hinos, e eu ergo a voz enquadrando-me na melodia sagrada da natureza...

12 comentários:

O BAR DO OSSIAN disse...

O BAR DO OSSIAN agradece o apoio. Em breve abriremos as portas.

Abraço lusitano!

Klatuu Niktos, Lord of Erewhon

bat_trash disse...

Eu sempre quis saber mais sobre Samhaim, Litha, Imbolic, etc...o meu conhecimento sobre wicca é muito rasteiro.Sei que samhaim significa sem sol e refere-se ao inverno. Gostei muito do teu texto.

Bat Kiss.

Ruela disse...

Belo!




bjs.

mariazinha disse...

:)
adorei o teu texto, e adoro esta celebração.

beijo*

Twlwyth disse...

Um momento misterioso que não pertence ao passado nem ao presente, nem a este mundo nem ao outro.

Celebremos um novo ciclo que se aproxima. :)

Adorei o teu texto.

Beijo

DarkViolet disse...

Vento majestoso que envolve... Será ela própria a fronteira invisível, a pétala do contagio que mistura novos horizontes... A brisa ou o vendaval...A natureza a penetrar os seus fragmentos íntimos

acqua disse...

O fim se aproxima e mais uma vez a roda do ano fecha um ciclo. Quando a saudade em cores e sabores e está mais perto que antes. Adoro Samhain, ele me aproxima de pessoas queridas e e distância do chão. Abraços meus e tenha uma excelente quinta-feira...

Vertigo disse...

Muito bem (d)escrito.no final,um murro no estômago,

e depois fui pesquisar mais sobre a celebração Samhaim*

Bjs

Morgana La Folle disse...

Sim, e o véu entre os mundos esbate-se, podemos dançar com os mortos.

Dark kiss

Blood Tears disse...

Klatuu, é uma honra!

bat, eu fui educada na religião católica, mas encontrei-me na Wicca e na sua relação com a natureza e o ciclo da vida.... O Samhaim é muito sintizadamente a celebração do fim do Verão e início do Inverno, simbolizado na morte do rei Sol ou Deus que germinará/nascerá novamente. Celebra-se a morte como fase anterior e necessária para o renascimento, daí a celebração dos mortos e honrarmos os nossos antepassados... :)

ruela, obrigada, o Samhaim é para mim muito especial.

mariazinha, desejo-te um bom início de ano!

twlwyth, celebremos este novo ciclo e aprendamos com o passado... :)

darkviolet, a brisa e o vendaval alternam-se dando continuidade À vida

acqua, as lembranças dos chegados são uma forma de os celebrar também... :)

vertigo, :) os murros no estômago mantêm a adrenalina a circular... obrigada

Morgana, oh sim, matamos saudades neste dia especial... :)

Blood Kisses

DarkViolet disse...

Ciclos e ciclos...

Blood Tears disse...

Ciclos etarnos de aprendizagem e encanto...

Blood Kisses