quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Sonho Indifuso

A realidade é obsoleta...
Fujo para o meu mundo encantado,
Flutuo para longe
Envolta em águas agitadas,
Procurando um refúgio
Onde retemperar as forças.
O sonho indifuso continua...
A chama etérea
Brilha mas não me aquece,
Os sons mudos querem
Contar-me os seus segredos,
Mas os meus ouvidos surdos
Não os conseguem perceber.
Tanto está ao nosso alcance
Mas não olhamos para o lado,
Recusamo-nos a ver
As mensagens que nos enviam,
E quando já é tarde
Chora-se sobre o leite derramado.
Eu acenei e não me viste,
Fiz uma fogueira,
Gritei, chorei, desesperei...
Agora refugio-me no meu mundo,
Onde estás?
Não te oiço...
Não te sinto...
Há tanto tempo...

10 comentários:

Rising Demon disse...

Nada melhor para te responder que a música "Enjoy the silence" dos Lacuna Coil. Mas... o silêncio nem sempre é mau, nem sempre é aquilo que não devemos desejar. Há tempos que o silêncio é o melhor a fazer

MagnetikMoon disse...

Nada morre:) no silêncio Tudo se agita e se contorce suavemente...

Magnetikiss

Blood Tears disse...

Rising Demon:
Sim, o silêncio pode ser um excelente companheiro... Há quem diga que quem não consegue estar em solidão, não consegue estar com os outros.... Obrigada pelas tuas palavras... ^^

Magnetikmoon:
O silêncio tem restituído paz ao meu ser... :) É eralmente um bálsamo muito suave.... Obrigada :)

Leto of the Crows disse...

A realidade não passa de uma grande desilusão.
São muitos os que preferem mergulhar nas correntes do seu mundo encantado e se deixam levar por elas. Pode não possuir o mesmo calor que a realidade nos poderia transmitir caso desejasse, contudo é para sempre e eternamente nosso esse mundo.
Ninguém nos pode tirá-lo.

O teu poema descreve a realidade que se concretiza segundo após segundo ^^

Claro que não me importo que me tenhas adicionado aos teus links, obrigada =D

Beijos!

Marcia Barbieri disse...

Lindo o seu blog, eu já tinha vindo até aqui algumas vezes. Linda as imagens do blog e as que constrói com sua poesia, pedra, rosa, sangue, o cinza e o vermelho numa des(harmonia)impressionante.
Beijos
Marcia

pianistaboxeador21 disse...

Lindas imagens. A lage fria e rosas eu gosto. Obrigada pelas leituras em meu blog e volte sempre mais, porque eu voltarei.
Abraços
Daniel

som de ser disse...

obrigado pelo comentario..é bom tocar as pessoas assim :) beijo

Elisabete S. disse...

Que bonitas palavras, e que bonito espaço que aqui tens..
E My Dying Bride, adoro..

E o silêncio é das melhores companhias que se podem ter e ambiguidade das maiores características e virtudes :)

Algodão doce disse...

Que grande poesia se encontra por aqui, grande espaço. Adorei

Blood Tears disse...

leto of the crows:
realmente o nosso mundo encantado é o nosso refúgio.... Ainda bem que gostaste... :)

marcia barbieri:
os contrastes são o que dá cor à vida, e as des(harmonias) são o combustível... ^^

pianistaboxeador21:
as rosas são a minha flor preferida... Obrigada pela passagem, adorei mesmo a Benedita!

som de ser:
é sempre um bálsamo vermo-nos nas palavras de outras pessoas....^^

elisabete s.:
as palavras por vezes explodem em rior de tinta nas folhas... e My Dying Bride, foi uma descoberta fabulosa que tenho de agradecer à minha Babe Inês!... Obrigada pelo comentário.

algodão doce:
obrigada pela passagem, poeta não me considero, mas o coração tem de se expandir de alguma forma.... E é o que acontece... :)