quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Manipulações






Soam as pancadas de Molière.
Correm as cortinas, ilumina-se o palco,
Os holofotes focam
As marionetas inconscientes...
Como peças de um tabuleiro de xadrez
Movem-se os peões no jogo da vida,
Sem se questionar sobre o porquê.
Não sabem quem são, para onde vão,
Nem sabem o que vão fazer,
Simplesmente seguem o guião
Que alguém ousou escrever.
São manipulados pelo desejo
Induzidos por doces palavras alheias,
Seguindo uma trama de perdição,
Ou talvez não...
Acordo do sonho e sinto
As luzes a acariciar-me.
Declamo o meu texto na perfeição
Sendo congratulada
Com uma ovação de palmas.
A comunhão dos espectadores
Na profusão de sentimentos
Contraditórios, envolve
O auditório como uma brilhante
Teia diáfana de esplendor...
Os cordéis são puxados em tropel
Segundo o que está no papel,
Assisto do Balcão à peça erudita...
Os fios das marionetas são manipulados
Por mãos invisíveis,
E a peça continua....
Aguardam-se as cenas
Do próximo capítulo...

13 comentários:

biazinha disse...

Nossa quanta lucidez encerra esse teu poema!
A verdade e a mentira nasceram do mesmo ventre, e o elo entre uma e outra é muito tênue...tão tênue que as vezes perde-se no labirinto dos extremos, mas que são tão afins.
Somos a máscara entre a dor e o riso procurando o equilíbrio entre valores extremos. A sociedade é uma mídia de valores, somos o target deste nisho social. Há quem procure autenticidade, ou não para uma platéia que pode ser o nosso próprio eu. Ou quiçá o alheio, vai se saber...

Beijos enormes.

P S: Poema porreta!

perdida disse...

Venho agradecer a tua passagem pelo meu blog e o comentário, volta sempre =)

Acabei por ler logo este poema que adorei, as metáforas usadas e aquilo que retirei dele..

Parabéns! =)

Blood Tears disse...

Obrigada Biazinha... :D
Captaste exactamente o que senti ao escrevê-lo.... Beijos

Perdida, obrigada pela visita também... :) Eu só comento quando gosto, lol E gostei...

Bllod Kisses

biazinha disse...

comentei teus posts pretéritos.

Beijos.

Marcia Barbieri disse...

Máscaras e peças de xadrez,nada define com mais perfeição nossa situação.

Beijos

pianistaboxeador21 disse...

Posso ver a humanidade através do seu texto,manipulações,rei,rainha,peão.

Abraços
Daniel

Blood Tears disse...

Márcia, obrigada pela passagem... :) A nossa vida por vezes acaba sendo uma peça de teatro. Acontece podermos ser manipulados sem saber.... Isso entristece-me...
Beijos

Daniel, obrigada pelo comentário. As peças de xadrez estão todas em movimento, e se não formos cautelosos fazem-nos um cheque mate.
Beijos

Biazinha, Beijos de volta... :)

bat_trash disse...

Somos peças de um jogo de xadrez a driblar o xeque-mate.
Lindo poema!
Dar Kiss.

Blood Tears disse...

Obrigada pela mensagem bat_trash, a vida é um jogo... ;P

Blood Kisses

Cadinho RoCo disse...

De quem são os nossos gestos meio às manipulações?
Cadinho RoCo

Rui Caetano disse...

Lindo.

vertigo disse...

Há quem sabe escrever assim,e há quem não sabe,como eu :)

Um beijo

Blood Tears disse...

cadinho roco, por vezes agimos na ilusão de que comandamos a nossa vida, mas existe alguém a comandá-la subliminarmente.... Mas podemos sempre quebrar os fios... :)
Obrigada pelo comentário...

rui caetano, Obrigada... ^^

vertigo, obrigada, lol, mas eu adoro ler o que tu escreves... ;)

Blood Kisses